Overtraining x Vigorexia

Overtrainig

Você, com certeza já ouviu falar sobre as doenças mais comuns relacionadas ao meio fitness, mas sabe o que causam ao organismo? Sabe reconhecê-las?

Ao longo do texto, descobriremos o que são, suas causas e consequências para os praticantes de atividade física.
Overtraining?

Overtraining é quando exigimos excessivamente do corpo sem permitir sua recuperação adequada, o que pode acontecer principalmente por conta de treino excessivo, como também, estar relacionado a outros fatores como má alimentação, falta de descanso e estresse.

Existem dois tipos de overtraining que se correlacionam com o grau de comprometimento no sistema nervoso:
– Parassimpático – mais comum em atividades de endurance (corrida, ciclismo, triatlon), causando apatia e fadiga.
– Simpático – mais comum em atividades de “explosão” ou força (musculação, lutas, etc), causando insônia e hiperexcitabilidade.

Principais sintomas do overtraining

overtraining

Estar em overtraining significa que o corpo está sendo estressado em um limite acima do por ele suportado, o que de fato, não passaria despercebido pelo mesmo. Desta forma, alguns sinais são enviados para que o problema seja solucionado. São eles:

  • Cansaço em tempo integral: Sensação de cansaço acumulado, onde os treinos ficam mais difíceis e cansativos, podendo afetar também outras atividades do cotidiano.
  • Dores nas articulações: Dores nas articulações sem razão aparente.
  • Desânimo: Falta de ânimo para fazer atividades que antes eram prazerosas
  • Baixa imunidade: Resfriados e infecções com mais frequência.
  • Problemas para dormir: Dificuldades para entrar num sono mais profundo.
  • Diminuição nas cargas: As cargas parecem estar cada vez mais pesadas, e a dificuldade em realizar as repetições é evidente.
  • Diminuição na intensidade: Dificuldade em conseguir manter uma alta intensidade nos treinos, e não conseguir terminá-los com êxito.
  • Irritabilidade: Se sentir incomodado com coisas pequenas, como o barulho de alguém mascando chicletes.

 
Consequências do overtraining  

Uma das principais consequências do overtraining são as lesões musculoesqueléticas.
Os microtraumas não causam dor, edema ou qualquer tipo de dificuldade funcional, porém, devido à repetição excessiva de exercícios, podem produzir lesões no tecido muscular.

Overtraining
O overtraining pode ser evitado, basta seguirmos algumas dicas básicas para isso. São elas:

  • Tire “férias” do treino: Treinamentos pesados e sem que haja nenhum dia intervalo há mais de seis meses, devem obter ao menos uma semana de repouso total. Dessa forma, a recuperação de músculos e tendões é completa.
  • Limite o estresse no dia a dia: Procure não se estressar com coisas sobre as quais você não tem controle, como também, resolva as coisas controladas por você de forma mais tranquila.
  • Durma o máximo possível: Dormir bem é vital para a recuperação.
  • Limite outras atividades intensas: Qualquer atividade física exige esforço e recuperação do corpo, se o principal objetivo é ganhar massa muscular, é aconselhável limitar outras atividades físicas intensas como lutas, corridas, natação, etc. Praticar várias atividades ao mesmo tempo, gera grande estresse ao corpo, e faz com que os resultados obtidos sejam abaixo dos esperados.
  • Siga seu treino corretamente: A melhor forma para evitar overtraining é seguir corretamente o treino passado pelo seu professor, pois foi montado de acordo com seus objetivos,necessidades e características físicas.. Lembre-se também que, a partir do momento que você começa a fazer modificações por conta própria no seu treino, como aumentar o número de exercícios, séries e repetições , este treino deixa de ser seguro. Em suma, siga o treino como foi proposto.
  • Tenha dias de descanso completo: Se você faz mais de uma atividade além da musculação, tente fazê-los no mesmo dia (mas em horário afastado) que o treino para que você possa ter dias que o corpo consiga descansar completamente.
  • Coma bem: Nada melhor para a sua recuperação entre um treino e outro do que uma boa noite de sono, e uma ótima alimentação. Carboidratos complexos, proteínas de alto valor biológico e micronutrientes são fundamentais para evitar o overtraining. Para evitar isso, tome bastante cuidado em sua alimentação, atentando para estes fatores.

11356028_169294236787577_1306628914_n
VIGOREXIA
O que é?

A vigorexia é comumente descrita como o contrário da anorexia. Enquanto na anorexia a pessoa se vê muito mais gorda do que realmente é, na vigorexia, o sujeito se vê muito mais fraco do que realmente está e tende a buscar alimentos, exercícios e suplementos para aumentar cada vez mais a sua massa muscular.

Ambos os transtornos são caracterizados pelos exageros e a insatisfação em relação ao próprio físico.

Por que o uso do termo TDM?

Transtorno Dismórfico Muscular é o termo científico para vigorexia. Ele descreve uma condição de descontrole em relação à percepção da autoimagem.

De acordo com Rob Wilson, presidente BDD Foundation (Fundação dos Transtornos Dismórficos do Corpo),  “Dismorfia muscular é uma preocupação com a ideia de que não se é grande o suficiente, não é musculoso o suficiente”.

Características da vigorexia

Embora a vigorexia ainda não esteja listada como uma doença pelo DSM (Manual estatístico e de diagnóstico de transtornos mentais), já foram listada algumas características específicas do transtorno. Sabe-se que ela é mais comum entre os homens, e é caracterizada por uma preocupação contínua e excessiva na obtenção de massa muscular.

Uma das características psicológicas dos vigoréxicos é que eles têm vergonha de seus corpos. Por esta razão recorrem a exercícios excessivos e à ingestão excessiva de proteínas e esteroides anabolizantes, para acelerar a hipertrofia, ou seja, o aumento de massa muscular.

vigorexia-anabolizantes

Na maior parte dos casos os indivíduos conhecem os riscos e os prejuízos que estão causando à saúde e têm consciência de que estão lidando com substâncias ilegais, mas isto não é suficiente para detê-los no impulso de “melhorar” a aparência.

Por que as pessoas desenvolvem a vigorexia?

Apesar de haver um grande número de pessoas bastante preocupadas com a aparência, para ser diagnosticado com um Transtorno Dismórfico Corporal como a vigorexia, é preciso apresentar sintomas específicos como sofrimento e obsessão por uma parte ou a totalidade do corpo, impedindo que a pessoa leve uma vida normal.

Os vigoréxicos se enxergam longe do padrão idealizado por eles de perfeição muscular,pois pensam que nunca estão musculosos o bastante.

Vigorexia a obsessão pelo corpo perfeito

Sintomas da vigorexia

O principal sintoma que caracteriza a vigorexia é a distorção na percepção do corpo. Os outros sintomas da patologia acabam por ser decorrentes deste, por exemplo, a obsessão por exercícios, dietas e a ingestão indiscriminada de medicamentos.

Esta distorção também é o principal sintoma de outros comportamentos destrutivos que caracterizam um distúrbio como:

  • Preocupação exagerada com o próprio corpo
  • Autoimagem distorcida
  • Personalidade introvertida
  • Insatisfação com sua estrutura muscular
  • Tendência à automedicação
  • Utilização de quantidades excessivas de suplementos alimentares
  • Métodos extremos de treino
  • Exercitar-se mesmo estando lesionado
  • Dietas rigorosas demais
  • Abuso de esteroides, cirurgias plásticas desnecessárias, e até mesmo tentativas de suicídio.

É importante identificar o distúrbio no início para evitar que suas consequências escalem e sua saúde seja danificada.

As consequências da vigorexia

Todas as ações dos vigoréxicos estão voltadas para o cuidado com o corpo. Tais cuidados podem trazer consequências como:

  • Problemas estéticos como desproporcionalidade entre cabeça,corpo e membros.
  • Prejuízos à saúde decorrentes de dietas desequilibradas.
  • Insônia
  • Irritabilidade
  • Dificuldade de concentração
  • Infertilidade em mulheres
  • Depressão e pensamentos suicidas

Tratamento para a vigorexia

Podemos citar quatro ações que devem ser tomadas simultaneamente:

  • Dieta equilibrada de nutrientes e vitaminas necessárias para o corpo
  • A supressão de esteroides anabolizantes
  • A psicoterapia, para entender o aspecto comportamental do indivíduo e sua percepção distorcida da realidade

Overtraining ou Vigorexia?

Overtraining ou Vigorexia?

Raphaela Pereira

Formada em Educação Física e Pós Graduada em Fisiologia do Exercício e Prescrição do Exercício. Atua nos campos de treinamento resistido, treinamento funcional, reeducação postural e reabilitação física através de exercícios funcionais e/ou resistidos, e técnicas específicas.

Website:

    Comentários no Facebook