Três razões pelas quais você não consegue definição muscular

Definição-Muscular

Ter barriguinha tanquinho… Aquelas coxas que mostram todos os músculos anteriores da região… Ter um bumbum alto, rígido e sarado… Braços com uma boa definição de bíceps e de tríceps… Sim… Todos querem corpos completos, definidos e com uma boa aparência de densidade muscular, mas, por que será que de fato, poucos conseguem isso? Você já parou para se perguntar?

A definição muscular talvez seja o objetivo mais desejado pelas pessoas, sejam elas homens ou mulheres. Isso porque, diante dos aspectos sociais vividos na atualidade, cada vez mais se tem valorizado pontos os quais ressalvam corpos da época “grega-romana” a qual não necessariamente valorizavam tamanho, mas, proporcionalidade e, principalmente, simetria.

E é óbvio que um corpo definido e com uma boa capacidade muscular chama muito atenção, seja ele de um homem ou de uma mulher, cada qual com suas particularidades, é claro.

Maior do que esse desejo por alcançar a definição, são as pessoas frustradas por não conseguí-la, apesar de dedicarem-se e, principalmente, fazerem as coisas de maneira aparentemente certas. Mas, se elas não conseguem essa definição a qual desejam, há algo errado. E o curioso é que muitas delas se quer imaginam onde podem estar errando e, por conseguinte, acabam culpando diretamente a sua genética ou algo do tipo.

Porém, o problema muitas vezes é bem mais simples do que você pode imaginar e, com pequenas modificações, certamente você conseguirá ótimos resultados e, alcançará seus objetivos.

Então, que tal conhecer algumas das principais razões pelas quais você não está conseguindo alcançar a sua definição muscular?

1 – Você está fazendo dieta hipocalórica

Muitos indivíduos, quando querem definição muscular, passam a fazer dietas hipocalóricas, pela razão óbvia que, se desejam perder peso, então tem de fazer o corpo recrutar mais energia de seus estoques do que do alimento ingerido, propriamente dito.

O raciocínio desses praticantes não está errado: Realmente o corpo necessita consumir energia dos seus estoques e não só do alimento.

Porém, para que isso aconteça, não é necessário que você faça dietas hipocalóricas e, tampouco tenha que comer menos do que gasta. Aliás, é justamente por fazer isso que essas pessoas não conseguem a definição muscular as quais desejam e, mesmo perdendo peso, ainda ficam com um mau aspecto físico.

Quando fazemos dieta hipocalórica, a tendência do corpo é reduzir seu metabolismo, por razões óbvias. Além disso, você corre o risco de degradar massa muscular e, por isso que a dieta deve ser muito bem estruturada.

Porém, mais do que isso, pessoas que tem baixa quantidade de massa muscular, são prejudicadas na velocidade natural do metabolismo por razões óbvias. Além disso, grande parte delas não necessita “perder peso”, mas sim, apenas queimar alguma gordura localizada.

Para que essa gordura realmente seja eliminada, é necessário o aumento da massa muscular, para…? Claro! Acelerar o metabolismo e, portanto, fazer com que o corpo naturalmente queime mais calorias e, recrute mais energia de seus estoques.

Dessa forma, muitas vezes é muito mais interessante que o indivíduo faça uma dieta isocalórica (Dieta de “Calorias Iguais”) do que qualquer outra redução brusca.

Além disso, temos de considerar a necessidade na modificação da quantidade de macronutrientes ingeridos. Por exemplo, a substituição de altas quantidades de carboidratos na dieta por maiores quantidades de proteínas de lipídios, pode auxiliar no processo de lipólise, devido a menor expressão da insulina, que é extremamente lipogênica.

Claro, existem inúmeras estratégias as quais com um bom profissional, você poderá ajustar de acordo com as suas necessidades individuais.

Alimentação para Definição Muscular

Definição-Muscular

Pensar em simplesmente cortar calorias irá também fazer com que alguns hormônios se elevem em seu corpo, como o cortisol (especialmente se a dieta for muito restritiva em carboidratos) e o próprio glucagon. Esses hormônios são altamente catabólicos para a massa muscular, e certamente, por mais que efetuem certa perda de peso, o deixarão com aquela aparência de magro, mas, sem qualquer vestígio de definição.

Portanto, se o seu problema não é um caso de obesidade, por exemplo, não há necessária necessidade de dieta hipocalórica.

2 – Não sair da dieta (não fazer cheat meals)

Fazer dieta é algo extremamente benéfico, tanto para os resultados físicos quanto para os resultados relacionados a qualidade de vida. Entretanto, fazer dieta o tempo todo de maneira muito rígida não fará com que você tenha bons resultados, aliás, pelo contrário.

Em primeiro lugar, manter-se na dieta sem proporcionar também prazeres ao seu corpo pode significa uma desistência inesperada. O resultado é que você ficará de “saco cheio de tudo” e desistirá, fazendo com que, claro, se tornem impossíveis os resultados.

Porém, há muitas pessoas que realmente gostam de estar na dieta e isso não pesa tanto para elas. Entretanto, por permanecerem sempre em dieta, o corpo passa a se acostumar com os mesmos estímulos e, portanto, passa a não responder mais de maneira tão eficiente.

A queima de gordura (ou até mesmo o ganho de massa muscular) tornam-se prejudicados e você muito provavelmente cairá em estagnação ou até mesmo em regressos.

Refeições lixos são importantes para acelerar o metabolismo, visto que elas causam um estímulo totalmente diferenciado e uma resposta hormonal totalmente diferenciada as quais fazem o corpo “ter de aprender a lidar com aquilo” e então, o faz ficar sempre ativo.

Claro, não é necessário nessas refeições de lixo “morrer de comer porcarias” ou sair se entupindo de junkie. Seja sensato, mas, libere seu corpo e mente para dizer o que você deva fazer, sem pesos na consciência, claro!

Lembre-se de que isso é para o seu progresso…

Apesar disso, vale salientar que muitas pessoas, inspiradas por essa nova geração fitness estão se tornando adeptas a lixos os quais não são “lixos”, propriamente ditos. Como isso? Muitas delas acabam “driblando o cérebro” sem “driblar o corpo”.

Por exemplo: Muitas querem comer brigadeiro então, inventam um brigadeiro fit de whey… Ou querem comer um bolo, e fazem um bolo de biomassa de banana verde… E todas aquelas outras frescuras do tipo que você já deve ter visto alguém fazer (ou até mesmo feito).

Nesses casos, não podemos computar o lixo como lixo, propriamente dito. Por mais “fora da dieta que esses itens estejam”, eles se assemelham muito ao que você faz em seu dia-a-dia.

Se você quer uma resposta realmente positiva de seu corpo, então terá de dar a ele algo totalmente diferente, algo que ele não esteja acostumado a receber. Coma lanches diferentes em alguma rede de fast food, peça uma pizza, coma algumas esfihas, sorvetes ou coisas do tipo… Lembre-se que isso não é rotina!

Exercícios para a Definição Muscular

Definição-Muscular

Você verá que com a prática de uma ou outra refeição lixo, seu metabolismo se manterá muito mais ativo e sua queima de gordura será muito mais efetiva.

E não é necessário fazer isso todos os dias (e nem se deve)… Tentando fazer uma boa refeição do lixo a cada sete ou quatorze dias já será mais do que o suficiente.

3 – Muitos exercícios aeróbios

Pronto! Primeiro foi dito que dieta hipocalórica pode prejudicar a definição muscular… Depois, que devo comer lixos… E agora, que devo reduzir os aeróbios? Pronto! Virarei um (a) balofo (a)!

Não!!! Calma! VOCÊ NÃO IRÁ ENGORDAR COM ISSO!

Sabemos que aeróbios são importantes tanto para as questões estéticas quanto para a saúde cardiovascular. Porém, quando realizados em excesso, eles podem prejudicar o seu corpo enormemente.

Primeiramente, porque eles gastarão excessos de energia e, seu corpo precisa de certa energia para conseguir consolidar a massa muscular já existente ou o que você necessita para manter seu metabolismo mais acelerado, como fora mencionado anteriormente.

Segundo, porque excessos de exercícios aeróbios liberam hormônios muito catabólicos, como os já citados, glucagon e cortisol. Mas ainda, liberam outros tantos hormônios dessa mesma natureza como as catecolaminas que, apesar de essenciais na redução do percentual de gordura, são catabólicos também para a massa muscular, prejudicando seus resultados se estiverem em excesso na corrente sanguínea.

E, terceiro e último, porque você prejudica a recuperação muscular ou prejudica o treinamento pela baixa disponibilidade de glicogênio muscular (especialmente se realizar aeróbios antes do treinamento com pesos).

Portanto, se você quer uma boa definição muscular, aeróbios são importantes e até podem estar em sua rotina, mas, se em excesso, certamente reduzirão os seus resultados.

Hoje, cientificamente sabe-se que os aeróbios de alta intensidade (HIIT) são a melhor escolha. Porém, isso pode variar muito de acordo com a individualidade biológica de cada um. Portanto, observar a sua resposta individual a cada tipo de aeróbio também será essencial.

Conclusão:

Definição muscular não é algo fácil de conseguir, porém, não é impossível! Basta corrigir erros que você muitas vezes se quer pensa que está cometendo e aliar protocolos corretos e individuais em sua rotina.

Certamente os resultados podem demorar a vir, mas, virão e serão duradouros, tornando o seu objetivo e os seu sonho algo real!

Bons treinos!

Marcelo Sendon

Marcelo Sendon é Avançado e especialista em nutrição – IFBB - Graduado de Ed. Fisica - Atleta Fisiculturista.

Website:

    Comentários no Facebook